CPI da Covid pediu, a FS já tinha os dados - Edição especial Don't LAI to me 

Se a Fiquem Sabendo não estivesse monitorando constantemente o poder, o presidente da CPI não teria dados para contestar o depoimento

Durante a sessão de hoje, 26, da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid, o presidente da Comissão, Omar Aziz (PSD-AM), questionou diversas vezes o depoente José Ricardo Santana sobre as visitas ao Ministério da Saúde (MS). Sem resposta, Aziz solicitou à pasta que enviasse com urgência à CPI todos os registros de entrada da portaria do ministério. A Fiquem Sabendo já tinha esses dados em mãos e liberou as informações no mesmo instante no Twitter da agência

No regresso do almoço, o senador abriu a sessão mencionando a Fiquem Sabendo e os dados liberados pela nossa equipe. Os registros foram obtidos via Lei de Acesso à Informação (LAI) na sequência ao levantamento de cadastros de entradas em ministérios divulgado na edição #63 da newsletter Don't LAI to Me.

Se a Fiquem Sabendo não estivesse monitorando constantemente o poder, com dezenas de pedidos de informação disparados toda semana, o presidente da CPI não teria dados para contestar o depoimento. É por isso que fazemos o que fazemos, para defender a verdade e a democracia. E é por isso que precisamos de apoio!

Ou contribua para nossa campanha de financiamento coletivo no Catarse!

Lobista esteve 27 vezes no MS desde 2020, veja quem mais passou pelo Ministério

José Ricardo Santana, ex-secretário da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e acusado de ser lobista da Precisa Medicamentos - investigada pela CPI da Covid por causa dos contratos na venda da vacina Covaxin - afirmou que deixou a agência reguladora no dia 23 de março de 2020. Entretanto, segundo registros de entrada do Ministério da Saúde (MS) divulgados com exclusividade pela Fiquem Sabendo, o depoente esteve no prédio como secretário da Anvisa pelo menos 26 vezes após a data de exoneração. Quase um ano após a saída da agência, em março de 2021, Santana teve o seu nome registrado como ‘Secretário da Anvisa’ no cadastro da portaria do Ministério da Saúde. 

"Se isso se comprovar, além de tudo, estamos falando de falsidade ideológica", destacou a senadora  Simone Tabet (MDB-MS).

Ainda durante o depoimento Santana afirmou que ingressou informalmente no Ministério da Saúde no dia 25 de março de 2020, mas que não teve sua nomeação aprovada. Questionado diversas vezes pela senadora), o depoente não informou a data em que deixou de trabalhar de forma informal no Ministério da Saúde. Nos registros de entrada da pasta, não consta nenhum acesso de Santana como membro do MS, apenas como secretário da Anvisa. Todas as entradas tinham como destino o Departamento de Logística do Ministério da da Saúde, o DLOG.

Em parceria com a Fiquem Sabendo, o repórter André Shalders noticiou o caso no Estadão: Ex-secretário da Anvisa acusado de ser 'lobista' da Precisa foi 25 vezes ao Ministério da Saúde.

Acesse aqui: todos os registros de entrada e saída de 2020 e 2021 do Ministério da Saúde e os registros feitos à mão.

Acesse os cadastros de entradas em outros  ministérios divulgado na edição #63 da Don't LAI to Me, a newsletter da Fiquem Sabendo para quem quer informações direto da fonte:

APOIE NOSSO TRABALHO

A equipe da Fiquem Sabendo tem trabalhado fortemente na busca pela transparência pública e na promoção do controle social. Nós investigamos e batalhamos por dados de todas as esferas do poder público e em todas as instâncias, tratamos os dados, analisamos os documentos e revelamos as informações para a sociedade. Para dar continuidade a este trabalho, precisamos da sua ajuda! Existem várias formas de colaborar: 

  1. Contribuindo para a nossa campanha de financiamento coletivo no Catarse

  2. Apoiando por meio do PagSeguro

  3. Fazendo um PIX: 32.344.117/0001-89

  4. Para apoiar a instituição com valores mais altos, contate a nossa equipe por email: contato@fiquemsabendo.com.br