Partidos políticos na máquina pública: cargos comissionados - Don't LAI to Me # 40

Acessamos dados de filiação partidária de servidores comissionados; faça seus cruzamentos

Esta é a edição # 40 da Don’t LAI to Me, a newsletter da Fiquem Sabendo para quem quer informação direto da fonte. É a primeira no Brasil a divulgar bases de dados inéditas de diversos assuntos e trazer dicas e tutoriais exclusivos de como obter documentos e informações do poder público por meio da Lei de Acesso à Informação (LAI). Leia um FAQ sobre a Lei de Acesso aqui.


Partidos e cargos

Será que partidos políticos dominam cargos comissionados mais disputados? É possível saber quais partidos estão mais inseridos na máquina pública? E quais ministérios têm mais cargos na mão de filiados?

A Escola Nacional de Administração Pública (ENAP) publicou uma série de levantamentos referentes a cargos comissionados e a relação com partidos políticos na administração pública federal. Aproveitamos a deixa e solicitamos acesso à base desses levantamentos, que pode ser baixada aqui!

Com essa base de dados é possível fazer diversos tipos de análises, como uma série histórica de cargos comissionados filiados a partidos desde o governo FHC até o primeiro ano de Bolsonaro, quais partidos mais têm ou tiveram cargos, quais ocupam cargos de alto escalão, dentre outras informações. É importante ler o dicionário que acompanha a base para entender melhor o que significam os arquivos. Para quem quiser algo mais mastigado, fizemos um primeiro recorte que pode ser visto aqui.

Se usar os dados, não se esqueça do crédito! Veja aqui como creditar corretamente os dados levantados pela agência Fiquem Sabendo. Atenção: não somos um coletivo! Somos uma agência de dados independente especializada no acesso à informação.


Nossa campanha de financiamento coletivo tá de cara nova, esperando você!

Nosso Catarse está de cara nova! Graças aos nossos fiéis apoiadores, batemos metade da nossa meta de financiamento e estamos mais empenhados do que nunca em alcançar nosso objetivo: levantar R$ 2.000,00 por mês.

O que vamos fazer com esse dinnheiro? Contratar um profisional para focar integralmente na liberação de dados essenciais para o combate à crise da COVID-19 e nas ações do poder público no pós-pandemia.

Se você acredita no poder da transparência pública para salvar vidas, entre nessa luta com a nossa equipe! Ah, e pra dar um empurrãozinho em quem ainda não está convencido do potencial do nosso trabalho, dá uma olhada nas recompensas que preparamos:

R$ 10,00 - LAI Lover

Kit figurinhas divertidas sobre transparência e acesso para usar nos grupos de WhatsApp + nome no mural de apoiadores no site e na newsletter Don't LAI to me + @ com agradecimento nas redes sociais.

R$ 20,00 - Unidos da LAI

Uma "Cheat Sheet da LAI", o checklist que a nossa equipe usa para fazer pedidos de acesso eficientes + anteriores

R$ 50,00 - Loucos da LAI

Acesso exclusivo ao nosso ebook inédito com as melhores dicas para quem quer derrubar barreiras na transparência pública + anteriores

R$ 100,00 - LAI todo dia

Acesso exclusivo ao curso da Fiquem Sabendo para uso da Lei de Acesso à Informação no jornalismo, gravado para a Escola de Dados + anteriores

R$ 500,00 - LAI pra geral

Participação no conselho editorial da Fiquem Sabendo + kit dá Fiquem Sabendo com camiseta, adesivo computador, adesivo carro e quadro-poster + anteriores

R$ 1000,00 - LAI tamanho família

Jantar anual da LAIberdade com a equipe da Fiquem Sabendo, participação no conselho editorial e principais apoiadores + kit versão família com 1 item para cada membro da família + anteriores

Contamos com você. Juntos podemos construir um Brasil mais transparente!


Pantanal em chamas: dados sobre queimadas

Para quem está entrando na cobertura de queimadas no Pantanal, essas bases de dados são fundamentais: Painel de Monitoramento de Queimadas (INPE) e Incêndios em Unidades de Conservação Federais (ICMBio).

E se você se interessa por temas socioambientais, acompanhe o Monitor de Dados Socioambientais, fruto da parceria entre a Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji), a Transparência Brasil e a Fiquem Sabendo.


Violência contra crianças e adolescentes 2020

Dados de janeiro a julho de 2020. As informações são do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos e foram obtidas pela nossa repórter Sophia Lopes.


Dívida do Fies se aproxima de R$ 30 bilhões

Com quase 1 milhão de alunos endividados, FIES bate recorde desde 2014. Os dados abertos pela nossa equipe podem ser acessados aqui .


Ministério da Saúde negocia compra de mais cloroquina com a Fiocruz

Mesmo sem comprovação de sua eficácia para o tratamento do novo coronavírus, o Ministério da Saúde afirmou, em resposta a um pedido de LAI, que está negociando a compra de mais comprimidos de cloroquina com a Fiocruz. Veja aqui.

Veja ainda esta outra resposta, em que a Anvisa mantém, em setembro, um posicionamento de abril sobre recomendar o uso do remédio somente para o que está previsto na bula.


Documentos históricos da CIA revelam tentativas de interferência no combate ao narcotráfico no Brasil

Acessamos relatório de inteligência do Centro de Crimes e Narcóticos da CIA, classificado como secreto até a liberação pela equipe do MuckRock, site norte-americano especializado em transparência de dados e parceiro da Fiquem Sabendo.

Datado de 29 de janeiro de 1999, o documento analisa o cenário do narcotráfico no Brasil e as políticas de enfrentamento do então presidente Fernando Henrique Cardoso (FHC). Veja o material traduzido com apoio do ICFJ aqui em nosso site.


Jornalismo de dados raiz: entrevista com o repórter Lúcio Vaz, da Gazeta do Povo

Já pensou em fazer uma pauta com dados de parlamentares em 1999? E se os documentos fossem disponibilizados em disquete? O jornalista Lúcio Vaz é um dos pioneiros do jornalismo de dados no Brasil, quando dados públicos ainda não eram digitalizados e era preciso compilar, à mão, centenas de documentos de diferentes origens. Ele é hoje um dos usuários mais assíduos da Lei de Acesso à Informação e especialista em reportagens que exploram as mordomias, privilégios e desperdícios de recursos públicos.

Esta é a quinta entrevista do projeto da Fiquem Sabendo com o International Center for Journalists (ICFJ) para fomentar a discussão de transparência a partir da troca de experiências entre o Brasil e os Estados Unidos. Assistam e compartilhem! É muito importante para nós que o conteúdo seja visto, mostrando que os brasileiros se interessam por transparência pública!


Governo de Rondônia cria agência pública de checagem de fatos; veja as checagens produzidas

Com a disseminação de técnicas de checagem de fatos, alguns governos têm visto uma oportunidade de disputar com veículos regionais o que é ou não verdade. Mas como um governo checa fatos? Nós solicitamos ao governo de Rondônia, que criou uma agência de checagem, que nos explicasse quais informações checou e como fez. Aqui está o resultado.


Lei de Acesso à Informação na imprensa

  • Militares não devolveram o auxílio de R$ 600 - Metrópoles

  • Exército pediu à CGU sigilo sobre portarias para evitar crise institucional midiática - O Globo

  • Quanto custam viagens secretas dos ministros - Gazeta do Povo

Quem está usando os dados da Fiquem Sabendo

  • Durante pandemia, governo Bolsonaro gastou mais de R$ 450 mil em viagens - Metrópoles

  • Governo omite há um ano pagamento a militares da reserva e pensionistas - Estadão

  • De Lula a Bolsonaro, número de fiscais do Ibama despencou e desmatamento disparou - Brasil de Fato

  • Viagens de Bolsonaro no primeiro semestre custaram R$ 4 milhões - O Antagonista

  • Viagens de Bolsonaram custaram R$ 13,4 milhões - Época

  • Lattes tem 14 denúncias de fraude por ano - AJunews


Sobre a newsletter Don’t LAI to Me

Nosso compromisso é trazer dicas, tutoriais e dados públicos a cada 15 dias. A ideia é fazer com que você - cidadão, ativista, jornalista, pesquisador ou entusiasta dos dados abertos - obtenha e use essas informações de maneira cada vez mais qualificada. 

A cada nova edição percebemos que nosso trabalho é mais compartilhado, reproduzido e usado como fonte para jornais regionais, nacionais e trabalhos diversos. E esse é nosso maior orgulho. Vai publicar algo com dados que divulgamos ou descobrimos? Siga os passos descritos na página “Republique” e conte pra gente nas redes sociais!

Siga o Fiquem Sabendo no Twitter e obtenha dados públicos primeiro.


Perdeu alguma edição da Don’t LAI to Me?

Acesse aqui todas as edições recentes ou, para as mais antigas, veja no site.

E se gostou do conteúdo exclusivo e totalmente gratuito, apoie nosso trabalho no Catarse e ajude a melhorar a transparência pública no Brasil.


Loading more posts…